[Curso POO01 - Aula 04] - Conhecendo a Linguagem - estruturas condicionais, laços de repetição



1.            Introdução

Todos profissionais precisam de suas ferramentas básicas. As ferramentas de um engenheiro civil com certeza não são semelhantes a de um engenheiro de software. As ferramentas do engenheiro de software são lógicas e estruturas de decisão e repetição. Um programador que sabe usar bem suas ferramentas é capaz de otimizar sua lógica a ponto de realizar tarefas complexas, porém custando menos esforço ao processador.  
Muitos acreditam que economizar a instanciação de uma variável ou economizar um laço de repetição ou estrutura condicional não faz diferença no produto final. Porém, existe um débito computacional que deve ser pago. Se o programador não paga esse débito durante toda a codificação de forma gradual, o débito será exigido de forma integral no produto final.
Nesta aula apresentaremos como funcionam as estruturas condicionais e laços de repetição e como eles são representados na sintaxe Java.



2.            Estruturas condicionais
Através das estruturas condicionais podemos tomar decisões, sempre com base em uma pergunta que nos dê como resposta sim ou não. Os comandos “if” e “else”, por exemplo, podem desviar o fluxo dos sistemas baseando-se em condicionais lógicos passados como parâmetros sendo “verdadeiros” ou “falsos” dependendo da expressão a eles denominados.
Os operadores relacionais em Java são:

Operador
Significado
Exemplo
==
Igual
3==3
!=
Diferente
3 != 4
> 
Maior
3 > 1
>=
Maior igual
3 >= 3
< 
Menor
1 < 3
<=
Menor igual
3 <= 1

Estes operadores relacionais podem realizar uma pergunta onde serão retornados: sim ou não. Por exemplo: O número 3 é maior que 4? Não.

2.1.       If e else

Em Java o condicional “Se” é representado pelo operador If, observe a sintaxe:

If ( Condição ) {
          \\[Bloco de código 1]
} else {
          \\[ bloco de código 2]
}

Observe que a lógica é simples, se a condição no interior dos parênteses for satisfeita, o fluxo será desviado para o bloco de código 1. Caso esta condição seja falsa, o fluxo será desviado para o bloco de código 2.
É possível ainda variar este bloco condicional encadeando if’s juntamente com else’s, observe o exemplo:

If ( Condição ) {
          \\[Bloco de código 1]
} else if ( Condição ) {
          \\[ bloco de código 2]
} else {
          \\ [ bloco de código 3]
}

2.2.       Switch case

O switch case é uma alternativa ao if, else. Tem um funcionamento semelhante, porém sua utilização pode ser facilmente substituída por uma estrutura de if, else encadeada. Acompanhe a sintaxe:

Switch ( condição ) {
            Case 1:
                        \\[ bloco de código 1 ]
            Break;
            Case 2:
                        \\ [ bloco de código 2 ]
            Break;
            Case n:
                        \\ [ código ]
            Break; 
}

A vantagem de utilizar um bloco de código switch case é que o desvio pode ser feito para N condições com apenas uma estrutura. Entretanto, esta estrutura é menos versátil que o If else, assim ela é menos utilizada.


3.            Laços de repetição

Os laços de repetição têm a função de repetir N vezes um bloco de código, isto torna este bloco de código extremamente poderoso. O trabalho do programador não é realizar trabalhos repetitivos, sua real função é descrever o problema de uma forma que o computador possa realizar o trabalho pesado. Em observância a este conceito veremos a seguir as principais estruturas de repetição e sua sintaxe em Java.

3.1.       While

O while em português significa enquanto. Tradução que faz justiça a sua função na programação. Enquanto uma condição for satisfeita o bloco de código será executado. Observe a sintaxe:

While (condição) {
            \\ [ bloco de código 1 ]
}

3.2.       Do while

A diferença deste operador é que a verificação é feita ao final da execução do bloco de código, Observe a sintaxe:

Do{
            \\ {bloco de código 1]
}while (condição)



3.3.       For

Este último operando é com certeza o mais utilizado, visto que sua estrutura suporta um contador, um ponto de parada e um incremento já em sua declaração. O ponto de parada é o ponto onde a condição não será mais satisfeita. Já o contador é uma variável geralmente utilizada para controlar quantas repetições o laço executará. Observe a sintaxe:

For( int i = 0 ; i < 10 ; i++) {
            \\ [bloco de código 1]
}

A variável “i” declarada no interior dos parênteses é o contador deste bloco. Esta variável só existe dentro do bloco for, ou seja, ela não é visível fora dele. A condição “i < 10” é o ponto de parada, sendo assim, somente enquanto “i” tiver seu valor menor que 10 o bloco será executado. Já a expressão “i++” significa um incremento a cada iteração do laço, assim cada vez que o laço completar sua execução e partir para uma nova iteração o valor de “i” será incrementado em 1.

 4.    Conclusão

Estas estruturas devem ser compreendidas em detalhes e exercitadas para que a sintaxe não seja um obstáculo. Estas ferramentas são apenas o começo, até a próxima aula.

5. Referências

“Estruturas Condicionais em Java”, Gaieski, R. C. Disponível em: <http://ritaeray.eti.br/disciplinas/logica/arquivos/aula12/Aula12.pdf> Acesso em: 13/08/2016





Quer fazer download desta aula?


[Curso POO01 - Aula 04] - Conhecendo a Linguagem - estruturas condicionais, laços de repetição [Curso POO01 - Aula 04] - Conhecendo a Linguagem - estruturas condicionais, laços de repetição Reviewed by Vinicius dos Santos on 09:31:00 Rating: 5

Nenhum comentário

Escreve ai sua opinião!