O Estudo Linguístico-Computacional da Linguagem



O artigo revela que existe uma "briga" interna entre os linguistas e os informáticos. Os informáticos dizem que os linguistas não se preocupam com a sistematização e construção de modelos que ajudam nas pesquisas de PLN.
Já os linguistas subestimam as pesquisas em PLN, afirmando que os resultados são ruins e não podem ser considerado de grande valor. 

Envolver-se com o PLN, porém, implica estar disposto a compreender uma efervescência de teorias e técnicas, emprestadas das mais variadas áreas, e a também decifrar “formalismos algébricos muito mais bizarros”.

Percepções:


- Podemos perceber que os informáticos carecem de um formalismo grande. Regras bem definidas... claro para construir seus sistemas e tratar as muitas variações da lingua. Eles "cobram" isso dos linguistas.
- Trecho interessante que mostra bem o que os dois grupos tentam fazer:
Enquanto linguistas lutam para introduzir sofisticados recursos da informática em suas pesquisas linguísticas, projetistas de PLN lutam para formatar as línguas naturais em seus computadores sem uma fundamentação linguística adequada.

Desafios do PLN:


- Como é possível o PLN lidar com termos que se tornam ambíguos por traduções errôneas ou então que são utilizados erroneamente pela comunidade.
- Grande parte da metalinguagem dos trabalhos de PLN, como uma colcha de retalhos, contém fragmentos de outras metalinguagens, constituindo um obstáculo adicional. A interpretação e a utilização dos termos e conceitos exigem cuidado especial para que não se mergulhe em um caos terminológico-conceitual.
- A lingua sofre muitas variações e cada autor que utiliza um termo para se referir a algo, dá um passo para a movimentação da língua. Ou seja, a língua muda e a responsável pela alteração é a comunidade (mesmo  que usando termos errados).

O que o autor propõe:

A estratégia de pesquisa do PLN que proponho envolve equacionar os problemas em três Domínios de investigação: Linguístico, Linguístico-Computacional e Computacional. Cada uma dessas etapas realizará uma tarefa utilizando suas próprias ferramentas. Assim, o informático não ignorará o linguista e o linguista participará formalmente do estudo.
Logo, para resolver um problema ele será resolvido em fases, linguística - língua e computacional - computacional.


O Estudo Linguístico-Computacional da Linguagem O Estudo Linguístico-Computacional da Linguagem Reviewed by Vinicius dos Santos on 14:13:00 Rating: 5

Nenhum comentário

Escreve ai sua opinião!