Advertisement

[Artigo] - Inteligente ou esforçado?



Algumas pessoas usam muito a palavra "inteligente" para rotular pessoas que desempenham atividades complexas, por exemplo: um engenheiro, médico, físico, matemático. Porém, fica a questão: será que estas pessoas tem algo diferente? Será que é justo pessoas assim serem serem consideradas "inteligentes" e os demais são "burros".

Atualmente, muitos de nós adquirimos o vício de rotular as pessoas e um rótulo muito comum é o de "inteligente" e "burro". Pense um pouco, quantas vezes você já rotulou pessoas assim? É fácil pensar em seus amigos, familiares, colegas e começar a carimbar selos de pessoas "inteligentes" e também dizer "Ah, esse é fraquinho, não vai pra frente". 

Imagine duas pessoas que possuem a determinação para ser um médico de sucesso, porém, uma delas estuda 16 horas por dia para alcançar notas medianas na universidade, enquanto a segunda pessoa estuda apenas 8 horas e consegue notas elevadas em seus testes. Considerando esta situação, quem é inteligente?  Se você considera inteligente aquele que estudou 8 horas e tirou notas altas é inteligente, você provavelmente pensa igual a maioria das pessoas. 

Sinceramente, não vejo problema algum em dizer que alguém tem facilidade de aprendizado, porém, vejo um problema grave em um outro pensamento, que muitas vezes está implícito em nossas mentes, que consiste em desvalorizar o trabalho de quem não tem facilidade de aprendizado. Ou seja, julgar que a medicina praticada pelo médico que estudou 16 horas tem menos valor que a do outro que estudou apenas 8. Os procedimentos aprendidos na escola de medicina não são ensinados de forma diferenciada, para que você julgue dessa forma. 

Veja a foto abaixo:


Essa foto é da primeira cirurgia de transplante de coração na Polônia, no qual o médico monitora a evolução cardíaca do paciente. Esse médico relatou que aprendeu a fazer transplantes através de livros e seu primeiro transplante foi um sucesso. A cirurgia durou quase 24 horas, nota-se o cansaço da assistente que dorme no fundo da sala.

E o paciente sobreviveu:


O julgamento da sociedade quanto a capacidade das pessoas acaba matando carreiras incríveis e profissionais brilhantes. Isso pode gerar um pensamento vitimista e depressivo que desmotiva pessoas a trilhar suas carreiras antes mesmo delas começarem. Essas pessoas começam a ter pena do que elas são e não se esforçam para conhecer e alcançar seus objetivos. 

Se você tem a paixão por alguma carreira ou área, saiba que esta paixão vai acabar algum dia. Quando ela acaba, infelizmente, só sobra sua persistência e determinação por atingir seus objetivos. Não adianta ficar  se lamentando que você não é inteligente, afinal, ninguém nasceu sabendo nada.  Então, pare de valorizar demais alguém que é inteligente e passe a admirar aquele que acorda as 6:00 da manhã para trabalhar duro e conseguir o que deseja. Você não vale menos por ter que ficar horas e horas estudando e com o tempo você vai perceber que o sucesso vêm pra quem não desiste. 


Nenhum comentário

Conta pra mim sua opinião!

Fale comigo