Advertisement

Aula 05 - Consumingo API's públicas


1-               Introdução

Como foi visto no exercício anterior, é possível que desenvolvedores criem serviços capazes de responder a requisições de um outro desenvolvedor. Esses serviços são construídos pensando no desacoplamento da aplicação, permitindo que elas se tornem independentes de sua interface.
A palavra-chave “desacoplamento” é muito importante nesse contexto. Por exemplo: imagine que você tem uma empresa de transporte. Essa empresa possui mais de 5 mil funcionários e dentro dessa empresa você desempenha o transporte de encomendas (cartas, produtos etc.) e também de passageiros. Considerando esse cenário, imagine que um cliente chega ao balcão de vendas e resolve enviar uma encomenda para um familiar. Esse cliente terá de fornecer todos os dados necessários para que a encomenda seja enviada. Após 3 meses, o mesmo cliente retorna a sua empresa e agora deseja viajar até a cidade do seu familiar. Sabemos que o sistema que trata a entrega de cargas é diferente do sistema que gerencia as viagens. A pergunta é:
Esse cliente terá de realizar novamente seu cadastro?
Pense um pouco... é realmente necessário que a base de dados que armazena os clientes do sistema transporte de carga seja diferente da base de dados do sistema de viagens?

2-               API’s

No caso anterior, poderíamos unificar as bases de dados e todo sistema que precisasse de dados do cliente poderia consumir uma API que manipula os clientes. Essa é uma prática muito comum em grandes empresas que buscam integrar todos seus sistemas e evitar ao máximo o retrabalho.

3-               API’s públicas

Agora que já entendemos o que é uma API, podemos falar um pouco mais do que são API’s públicas. Algumas empresas de diversas áreas permitem que usuários façam solicitações (Requests) de forma gratuita e sem precisar nem mesmo de autenticação (em alguns casos).
As API’s públicas são ferramentas interessantes para desenvolver algumas ferramentas que sem esse tipo de serviço seria impossível. Por exemplo, a Google permite que você utilize gratuitamente o Google Maps em sua aplicação, bem como os Correios (nacional) permite que você consulte o CEP da sua rua gratuitamente.

4-               Como utilizar?

Em primeiro lugar precisamos encontrar uma API que seja passível de ser consumida publicamente. Para auxiliar nessa tarefa deixo a vocês uma pequena lista de sugestões:
Você conhece outras? Dê sugestões!
Após sabermos qual API queremos consumir, podemos escolher uma das 2 formas mostradas a seguir:

4.1- Usando um software

Podemos utilizar um software para consumir API’s, e essa é a forma mais simples e muito utilizada para testar o acesso a essa API. Por exemplo, você pode usar o seu próprio navegador para fazer requisições do tipo GET e manipular os parâmetros na URL.
Para você que precisa de algo mais elaborado, bem como usar requisições do tipo POST, PUT, DELETE etc. podemos utilizar softwares como o SOAP UI ou então o POSTMAN. O SOAP UI é um excelente software, porém não é gratuito, enquanto o POSTMAN é um excelente software e é totalmente gratuito para uso.



4.2- Via código

Logicamente podemos utilizar o PHP ou JavaScript para fazer requisições a API’s públicas. Essa prática é muito comum e nos nossos exemplos que serão apresentados a seguir iremos mostrar como fazê-lo.

Exemplo 01 - Consumindo API usando o PHP
<!DOCTYPE html>
<html>
<head>
               <title>Exemplo 01 - Consumindo via php</title>
</head>
<body>
               <?php
                              $hg = file_get_contents("https://api.hgbrasil.com/weather?woeid=452041");
                              echo $hg;

               ?>
</body>
</html>

Veja como é simples fazer uma requisição usando o PHP. O documento HTML foi escrito apenas com uma tag PHP e usando a função nativa do PHP file_get_contents(). Essa função retorna o conteúdo da requisição e é possível manipular esse objeto da forma que você quiser. Lembrando que esse tipo de request é síncrona.

Exemplo 02 – Consumindo API usando JavaScript
<!DOCTYPE html>
<html>
<head>
               <title>Exemplo 02 - consumindo via Javascript</title>
               <script src="https://ajax.googleapis.com/ajax/libs/jquery/3.4.1/jquery.min.js"></script>
</head>
<body>
               <div id="resultado"></div>
               <script type="text/javascript">
                              $.get( "https://viacep.com.br/ws/13560530/json/", function( data ) {
                                             console.log(data);
                                             $("#resultado").append(JSON.stringify(data));                                         
                              });
               </script>
</body>
</html>

No código acima podemos ver que a requisição do tipo GET é feita a API apenas informando o CEP. O resultado é transformado em String e inserido no HTML quando o resultado do Request fica ponto.


Nenhum comentário

Conta pra mim sua opinião!

Fale comigo