[Filme] A rede social - realidades em meio a fantasia



Sinopse: Em uma noite de outono em 2003, Mark Zuckerberg (Jesse Eisenberg), analista de sistemas graduado em Harvard, se senta em seu computador e começa a trabalhar em uma nova ideia. Apenas seis anos e 500 milhões de amigos mais tarde, Zuckerberg se torna o mais jovem bilionário da história com o sucesso da rede social Facebook. O sucesso, no entanto, o leva a complicações em sua vida social e profissional.


Gostaria de deixar registrado aqui minha opinião sobre o filme e mostrar sobre minha ótica o que é real e o que é fantasia nessa obra. A minha visão está baseada em experiências adquiridas na graduação, pós graduação e em experiências profissionais. Nenhuma das opiniões deve ser generalizada e podem haver diversos cenários dentro desse contexto. 

1- A realidade

Muitas cenas mostradas no filme buscam impressionar e o filme executa isso de forma bastante eficaz. A primeira cena que pode deixar os espectadores cativados é a inteligência de Mark ao invadir sistemas e roubar informações. Essa cena quer mostrar o criador do Facebook como alguém que possui muito conhecimento de segurança de informações e redes, tudo é mostrado muito rápido justamente para que o espectador não entenda quase nada do que o ator diz. É real que diversas pessoas tem facilidade em descobrir falhas na segurança e que muitas delas aproveitam dessas falhas para criar aplicações que se tornam populares em poucos dias. 

A universidade de Harvard é retratada como um ambiente onde existem pessoas "estranhas" (assim como o protagonista). Pessoas muitas vezes anti-sociais, egocentristas, superficiais, etc. Em verdade, qualquer lugar é assim - estranho. Algo que chama a atenção é o personagem caminhando pelos blocos da universidade após ter uma ideia genial, logo a seguir ele passa dias codificando essas ideias. Isso muitas vezes é verdade, existem pessoas assim na universidade, existem ainda histórias incríveis de cientistas da computação que propõem algoritmos na pós graduação que posteriormente transformam essa ideia em empresas como a Google. 

A Ciência da computação pode ser atualmente como um "super poder", no qual você pode criar em casa um aplicativo, jogo, website, rede social e tornar-se altamente popular em dias. Existem diversas histórias assim, por exemplo, o flappy bird é uma amostra de como alguém pode tornar-se popular e não saber lidar com isso. Se você gosta de histórias assim, vai adorar esse post.

Por fim, ressalto o fascínio por algoritmos e cálculos matemáticos mirabolantes, isso também é real. Em geral, as pessoas que se envolvem com esse mundo se sente desafiada por problemas complexos. Empresas como a Netflix, buscam pessoas geniais para resolverem problemas complexos.
 

2- Fantasia

A fantasia é um elemento constante nesse filme. O filme pode passar a ideia que todos da ciência da computação são empreendedores e buscam sua ideia milionária - isso não é verdade. Muitas pessoas amam a área e se dedicam a pesquisa, ensino e a maioria esmagadora vende seu trabalho e esforço a empresas. Existem pessoas geniais empreendedoras, porém, muitas delas não tem talento para gerenciar empresas e vendem seu talento vários milhares de dólares. 

O filme também trata do problema criado quando a empresa já havia decolado. Pessoas que após a criação do Facebook reivindicaram o direito de receber parte da empresa (caso do brasileiro Eduardo Saverin). Porém, a fantasia que gostaria de retratar aqui são essas reuniões em repúblicas para dividir as ações da empresa em partes visando conseguir apoio. Mesmo que esse fato tenha sido verdadeiro para Mark, no Brasil, isso não acontece frequentemente por vários fatores (falta de apoio das universidades, falta apoio financeiro, burocracia brasileira, carga de impostos, etc). Além disso, encontrar pessoas que acreditam em uma ideia que, até o momento, só dá despesas é extremamente difícil.


3- Vale a pena ver?

Sim, sem dúvida. A história é interessantíssima, tem vários toques de fantasia sobre o universo da Ciência da Computação, porém, é extremamente impressionante e motivadora para seguir com seus objetivos. 

[Filme] A rede social - realidades em meio a fantasia [Filme] A rede social - realidades em meio a fantasia Reviewed by Vinicius dos Santos on 10:11:00 Rating: 5

Nenhum comentário

Escreva aí sua opinião!