O que esperar de um professor de informática particular?

O que esperar de um professor de informática particular?

Você que precisa salvar seu semestre e passar naquela disciplina de estrutura de dados e está pensando em contratar um professor de informática particular, leia esse artigo. Aqui vou contar algumas histórias de como me decepcionei com alguns alunos e também como me surpreendi. Antes de contratar esse serviço, leia esse artigo e reflita o que você está buscando em um professor de informática particular.

Primeiramente, precisamos compreender quais são as obrigações do professor de informática particular, vamo lá.

Obrigações do professor 

 

 

1- Comprometimento e pontualidade

 
Algum tempo atrás, uma jovem estudante de graduação em ciência da computação em uma universidade de outro país, me contatou para ajudá-la a resolver problemas da sua universidade. Essa jovem estava desesperada pois seu prazo de entrega estava acabando. Sendo assim, verifiquei se o exercício estava dentro da minha área de domínio e resolvi ajudá-la. Durante 1h30 resolvi o exercício, passo a passo junto com a jovem, e ao final, ela entregou, fui pago e encerramos naquele dia. 
 
Posteriormente, a jovem me contatou de novo dizendo que gostou das minhas aulas e queria marcar novamente algumas aulas periódicas (dado a sua dificuldade). Agendei a próxima aula para as 9h do dia seguinte. Quando chegou a hora da aula, mandei mensagem para a aluna e ela respondeu: “poxa, achei que era as 21h e não as 9h”. Respeitosamente eu disse a aluna: “tudo bem, fique tranquila”. Depois disso, nunca mais conversamos.
 
Nesse caso, compreendo que exista um mal entendido e que a aluna entendeu errado o horário. Porém, essa história não é um fato isolado. Isso já aconteceu inúmeras vezes, acidente ou não, eu havia me planejado para esse momento e infelizmente perdi tempo fazendo isso. É obrigação do professor sempre estar disponível no horário combinado, porém, essa é uma via de mão dupla.  
 
 

2- Ganho de ritmo de aprendizado e atendimento personalizado

 

 

 
Aprender usando materiais convencionais (YouTube, Alura, Udemy) pode ser muito bom, mas também demanda paciência e tempo para vasculhar tudo que você precisa. Ter um professor particular significa que você pode “encomendar” uma aula exatamente com o que você precisa. 
 
Algum tempo atrás, um aluno me procurou e disse que precisava trocar de área e gostaria de aprender Java para web. Esse aluno pagou em torno de 10 aulas e fizemos uma aplicação web do zero e ao final tínhamos um CRUD completo. O aluno, ao término das aulas, disse que compreendeu muito bem o conteúdo e continuaria por conta própria. 2 anos depois recebi uma mensagem desse aluno dizendo que estava ganhando mais dinheiro do que nunca e muito feliz com o emprego.
 
Claramente, quem fez esse aluno ter um ganho de ritmo no aprendizado e conseguir a vaga, não foi o professor, mas sim o esforço do próprio aluno. Porém, aulas particulares são grandes catalisadores do aprendizado e você pode tirar todas suas dúvidas na hora (o que não é possível em nenhum método de aprendizado tradicional).
 
 

3- Auxílio para resolução de problemas (faculdade, trabalho etc.) 

 

 

Essa é a história mais comum entre professores particulares: alunos desesperados querendo resolver um problema da universidade ou até pessoas que estão com problemas no trabalho. É perfeitamente comum e aceitável buscar apoio e aprender com esse tipo de problema. É bastante produtivo e será uma experiência memorável. 
 
 
 
Agora que você já compreendeu o que é obrigação do professor, precisamos compreender o que o professor de informática particular NÃO é obrigado a fazer.
 

Você não deve esperar:

1- Milagres 

 

 

Lembre-se, você não está contratando Jesus para que ele multiplique suas horas em 6 meses. Então, ao contratar um profissional, tenha consciência que não é possível aprender tudo que você deixou de aprender em anos, em apenas algumas horas. 
 
Há algum tempo fui contratado por um rapaz que buscava resolver um problema bastante específico sobre programação web. Gentilmente, perguntei ao rapaz o que ele gostaria de aprender e também qual era o método que ele gostaria de usar. O rapaz disse: “então, acho que poderíamos dividir uma aula assim: nos primeiros 10 minutos você faz uma introdução de como programar na web, a seguir nos próximos 30 minutos você programa um aplicativo pra mim e o que sobrar nós podemos usar para tirar dúvidas”. 
 
Claramente eu fiquei bastante inquieto e disse que isso não seria possível, dada a quantidade de conhecimento que precisaria ser passado. Por fim, o rapaz cancelou a aula e nunca mais entrou em contato. 
 
 

2- Resolução de problemas particulares (faculdade, trabalho etc.)

 

 

 
Aqui temos um assunto mais sério e passível de punição criminal. A falsidade ideológica em concursos públicos, universidade e até mesmo empresas, se comprovada, pode gerar problemas graves para o praticante. 
 
Infelizmente, existem muitos alunos que contam histórias assim: “então, eu precisava resolver um exercício… mas não tenho ele agora… precisava que você resolvesse ele de tal a tal hora”. Ou então algo assim: “então, preciso resolver um problema e postar nesse repositório”. O professor está sendo contratado para realizar ou prestar um serviço e que irá realizar da melhor forma possível. Nesses casos, fica claro que o aluno quer cometer algum ato antiético, sendo assim, cabe ao professor avaliar se ele realizará a aula ou não. 
 
A falsidade ideológica, nesses casos, traz problemas pra muitos, inclusive ao próprio falsário que mostra que possui certo conhecimento e na verdade está apenas cometendo um ato imoral e criminoso (muitas vezes).
 

3- Aulas sobre qualquer coisa a qualquer hora

 

Certa vez fui contatado por um profissional da área da saúde que precisava de algumas aulas sobre alguns problemas com programação. Recebi seu contato, aceitei o trabalho, solucionei o problema e entreguei a solução. Na entrega havia avisado que eu poderia explicar com mais detalhes a solução caso marcássemos um horário para conversar. Por fim, o cliente agradeceu e se despediu. No dia seguinte fui fazer compras no mercado e recebi algumas mensagens do aluno, mesmo estando fora de horário de atendimento, ouvi os áudios que me questionavam sobre detalhes do que eu fiz e solicitando explicações sobre as técnicas. Respondi algumas coisas pontuais e isso foi se repetindo, o aluno me ligou 4 vezes e expliquei que não poderia atender. Após 15 minutos, a conversa já havia chegado em um ponto que estava dando aula via áudio no mercado, eu respondi: “amigo, nesse momento estou ocupado em outra tarefa, infelizmente não posso responder esse tipo de questão… para isso seria necessário marcarmos um tempo para conversarmos com calma”. Depois disso nunca mais tive notícias desse aluno.
 
Algumas vezes as pessoas que não tem horário para trabalhar passam do limite e esperam que você fique disponível 100% do tempo. Não é difícil encontrar pessoas que trabalham sábados, domingos, feriados, madrugadas e geralmente essas pessoas acham que você precisa estar disponível também. Portanto, seja consciente e compreenda que as pessoas não são obrigadas a se encaixarem na sua pressa ou nos seus anseios. Pagar por um serviço não lhe dá o direito de exigir uma resposta fora de hora ou então explicações técnicas via WhatsApp. 

4- Trabalho gratuito

Tomar um calote… essa é uma das piores sensações para qualquer professor. Infelizmente, já passei várias vezes por isso e sempre acontece quando existe um relaxamento das normas de segurança, como pagamento adiantado.

 
Certa vez fui contatado por um aluno que gostaria de aperfeiçoar suas habilidades, visto que seu trabalho era baseado em tecnologia, e ele se sentia deslocado. Após algum tempo de conversa, recomendei que esse aluno começasse a aprender a codificar com Python, e que seria um excelente início para entrar nesse mundo da tecnologia. Realizei uma aula e meia com esse aluno, exigi o pagamento e ele fingiu depositar o dinheiro via internet banking. Ao fim da aula questionei sobre o dinheiro que não havia caído na conta e ele disse que havia feito uma operação errada e já tinha refeito. Novamente o dinheiro não caiu e entrei em contato. Ele me pediu perdão e disse que iria fazer o deposito, mas nunca mais ouvi falar desse aluno.
 
Ainda bem que a maioria das pessoas ainda é honesta, porém, ainda existem pessoas com essa má índole (e não são poucas).
 
 
Será que você está com as expectativas corretas de um professor de informática particular? Caso você estava esperando algo diferente, repense. 
 
Deixe sua opinião nos comentários.
 
 
 
 

Vinicius dos Santos

Apenas um apaixonado por Ciência da Computação e forma com que ela pode transformar vidas!

Deixe uma resposta