Como criar tabelas no MySQL
Tabelas e chaves primárias

Como criar tabelas no MySQL

Nessa aula você aprenderá como criar tabelas no MySQL e compreender como manipula-las. Sendo assim, nessa aula vamos discutir vários conceitos, entre eles: os tipos de dados disponíveis nos bancos de dados e chave primária e porquê ela é necessária.

Tabelas


Todo banco de dados relacional tem como unidade primária uma tabela. Ao longo do curso você vai perceber que uma tabela muitas vezes vai ser chamada de “entidade”. Cada tabela representa sempre um conjunto de dados que são definidos nas colunas e são armazenados a cada linha.

As tabelas não são muito diferentes de uma planilha no Excel. A grande diferença é que um banco de dados possui uma flexibilidade na construção de relações entre diferentes tabelas. Antes de compreender como criar tabelas MySQL, precisamos analisar melhor sobre os tipos de dados que estão disponíveis para serem usados nos bancos de dados MySQL.

Tipos de dados

Observe a Tabela 01 e tente classificar qual tipo de dados estão presentes em cada coluna.

exemplo de tabela

Tabela 01 – Exemplo de tabela

É fácil perceber que na primeira coluna temos números inteiros positivos, na segunda coluna temos conjuntos de caracteres, a terceira coluna possui um número longo e na quarta e ultima coluna temos novamente uma sequência de caracteres.

Cada banco de dados define quais tipos de dados são aceitos em cada coluna, portanto, cabe ao programador saber quais tipos ele poderá usar. Dentro do MySQL podemos utilizar os tipos INT (para números inteiros) VARCHAR(??) [Para conjuntos de caracteres]. Esses dois tipos são clássicos, porém existem tipos de dados com diferenças sutis que vale a pena entender quais são, por exemplo: 

SmallInt: número inteiro com ou sem signo. Com signo a margem de valores válidos é desde -32768 até 32767. Sem signo, a margem de valores é de 0 até 65535.

MediumInt: número inteiro com ou sem signo. Com signo a margem de valores válidos é desde -8.388.608 até 8.388.607. Sem signo, a margem de valores é de 0 até 16777215.

Integer, Int: número inteiro com ou sem signo. Com signo a margem de valores válidos é desde -2147483648 até 2147483647. Sem signo, a margem de valores é de 0 até 429.496.295


BigInt: número inteiro com ou sem signo. Com signo a margem de valores válidos é desde -9.223.372.036.854.775.808 até 9.223.372.036.854.775.807. Sem signo, a margem de valores é de 0 até 18.446.744.073.709.551.615.

Claro que existem mais tipos de dados, quer ver uma lista mais completa? Acesse aqui.

Chave primária

chave primária
 
 
A chave primária é um conceito bastante importante nos bancos de dados. Esse conceito diz que é necessário uma coluna que seja única e possa distinguir uma linha de outra. Por exemplo: imagine que você criou uma tabela que representa a entidade “Cliente”, esses clientes precisam ser diferenciados um do outro de alguma forma. Fazer isso pelo nome completo, não é uma ideia, visto que nada impede que dois clientes tenham o mesmo nome. No entanto, é uma boa ideia utilizar como chave primária o CPF ou RG do cliente, visto que no brasil não haverá ninguém com o mesmo CPF ou RG.
 
Sendo assim, a chave primária é aquela que garante a Unicidade de uma tabela (todos as linhas são diferentes) e também garante que nenhuma linha será inserida sem que a chave primária seja preenchida.
 

Nessa aula você irá começar a desvendar o que é o SQL e o que ele pode fazer. Em primeiro lugar devemos dizer que a linguagem SQL é sim uma linguagem de programação, porém, ela segue um paradigma completamente diferente. Em SQL o programador faz uma “afirmação” e a linguagem irá executar o comando seguindo as regras que o programador digitou. 

Aqui você irá aprender o que é uma DDL – Data Definition Language, além disso, você vai ver alguns exemplos simples de como usa-la.

O que é  DDL?

Chegou a hora de realmente criar tabelas MySQL, para isso existe um conjunto de comandos que nos ajudam: os comandos de definição de dados (DDL). Essa sigla foi criada para agrupar um conjunto de comandos que tem a função de CRIAR elementos dentro do banco de dados. Na sigla estão presentes as palavras “data definition”, isso significa que com esse conjunto de comandos vamos definir qual tipo de dados iremos inserir em nossa base de dados, bem como as regras de inserção nessa base. 

Dentro desse conjunto estão:

CREATE
ALTER
DROP

CREATE


Esse comando é um dos mais utilizados, visto que ele é capaz de criar elementos como bases de dados e tabelas. Portanto, entender a sintaxe desse comando é muito importante. 

Para criar uma base de dados:

CREATE database [nome da base de dados]

Para criar uma tabela:

CREATE TABLE [nome da tabela](
       nomeColuna TIPOCOLUNA,
       nomeColuna TIPOCOLUNA,
);

ALTER

Ao criar uma base de dados sempre é possível realizar alterações nas tabelas criadas. Para isso utilizamos o comando ALTER. 

Adicione uma coluna a uma tabela:

ALTER TABLE table_name
ADD column_name datatype;

Remova uma coluna de uma tabela:

ALTER TABLE table_name
DROP COLUMN column_name;

Altere o tipo de dados de uma coluna:

ALTER TABLE table_name
MODIFY COLUMN column_name datatype;

DROP

Para excluir uma tabela utilize o comando DROP:   DROP TABLE table_name;  

Vinicius dos Santos

Apenas um apaixonado por Ciência da Computação e forma com que ela pode transformar vidas!

Deixe uma resposta