Projeto de Ensino de Lógica de Programação para jovens e crianças

Projeto de Ensino de Lógica de Programação para jovens e crianças

A lógica de programação para crianças e adolescentes pode ser uma descoberta incrível de uma forma nova de pensar nos seus problemas e como resolvê-los de forma mais eficiente.

Os jovens atualmente consomem tecnologia a todo momento. Entretanto, não é novidade que são poucos que se interessam por construir tecnologias. O desafio proposto por este artigo não é convencer jovens e crianças a seguir a área de tecnologia por motivos financeiros, mas sim por paixão.

É difícil falar de paixão com um mundo tão competitivo onde não há tempo para escolher com calma uma profissão. A profissão dos sonhos que você escolheu, pode ser um pesadelo para outra pessoa, por isso, este artigo quer abordar o curso de lógica de programação como uma forma de “teste vocacional”. 

Vocação é como um chamado que deve ser ouvido por todos nós. A vida nos chama para ser alguma coisa, mas muitas vezes existe tantos problemas ao nosso redor que não conseguimos ouvir o “chamado”. Para ouvir essa voz que nos chama, é necessário colocá-la em um amplificador e precisamos de mais iniciativas chamadas de vocacionais. 

É claro que preencher formulários podem ajudar a descobrir qual é a sua área de paixão. Porém, realizar atividades práticas podem despertar uma paixão que perdurará por toda a vida. 

 
  Alunos do projeto de ensino de lógica de programação   

Como o projeto foi planejado?

Em um outro post aqui no blog eu discuti como é possível estimular jovens e adultos para o mundo da robótica e programação. A aplicação desta ideia necessita de um pouco de organização e alguns recursos que podem ser encontrados em muitos municípios. 

Em resumo é preciso ter salas de aula disponíveis e alguns materiais didáticos para incentivar os alunos. Claramente, os robôs mindstorms não são tão acessíveis, então contamos com o apoio do grupo e da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR.

Alunos analisando o código que implementaram
 

Encontrar e divulgar a ideia para o público alvo

 O público alvo deste projeto não possui muitas restrições de idade, classe social, habilidades prévias. Entretanto, é necessário que os alunos entendam o que será apresentado nas atividades já na divulgação do projeto. A ideia de trabalhar com robótica ainda está muito distante da realidade de muitos. Saber que isso será possível em poucas horas de atividade é um estímulo bastante eficaz. 
 
A lógica de programação para crianças menores (na faixa de 6 a 11 anos), através da aplicação dos robôs lego pode se tornar um pouco complicado. Visto que elas ainda não compreendem completamente conceitos fundamentais para operação do mesmo, por exemplo: distâncias, ângulos, etc.
 
Para divulgar com eficiência é interessante que seja aplicada uma dinâmica rápida com os alunos. Esta “brincadeira” mostra que o projeto é divertido e seu método é por meio de atividades lúdicas. 
 

Quais são os materiais necessários?

O principal desta fase de organização do projeto é conhecer bem as atividades que serão aplicadas. O público alvo deve ser dividido por faixa etária, visando separar as crianças mais novas dos adolescentes. 
 
É necessário um ambiente agradável para realização das atividades. Dependendo das atividades que serão aplicadas, os organizadores podem escolher uma sala de aula, uma quadra de esportes ou até mesmo ao ar livre. 
 

Ensinar lógica de programação para crianças com menor idade é um desafio, porém, elas se interessam bastante pelo tema e pela robótica. Atividades feitas em grupo podem auxiliar a compreender o pensamento lógico e também interagir com as dificuldades dos colegas.

Dinâmica do grupo em sala de aula

 

Despertando uma vocação

Entender que atividades assim não formarão programadores em algumas horas é importante. Estas atividades visam plantar uma semente e se o aluno der voz a esta vocação, no futuro é muito provável que ele se lembre do prazer que sentiu ao “brincar” com programação.  

As imagens que você viu neste artigo é do projeto sendo aplicado em uma cidade pequena do interior do Paraná. 

Trabalho em equipe

 

Alunos do projeto de ensino de lógica de programação



O projeto foi realizado inteiramente por voluntários da UTFPR, do grupo ELLP em parceria com a Prefeitura do Município de Sertaneja. 

grupo reunido ao final das atividades



Como recompensa ouvimos frases dos nossos alunos que dão a sensação de “missão cumprida”.
“– Vou cursar Análise de sistemas no próximo ano”,
“– Interessante essa área”,
ou um simples:
“– As brincadeiras foram legais professor”.

Esse é o maior alimento para todos que trabalharam no projeto.

Vinicius dos Santos

Apenas um apaixonado por Ciência da Computação e forma com que ela pode transformar vidas!

Deixe uma resposta